Artigos

Pitometria, hidrometria, medição de vazão, parâmetros hidráulicos e muito mais, veja abaixo:

Correlação entre fator de atrito e fator C.

 

A fórmula de Darcy na hidráulica, transportando água, leva em consideração o tipo, natureza e o estado da parede interna do tubo. Darcy, depois de muito estudo e principalmente observações foi o primeiro a apresentar um estudo e fórmula que resumisse uma perda de pressão no escoamento devido ao atrito do fluido com a superfície interna do tubo. 

 

Veja mais

Medição de Vazão Proporcional

A medição de vazão proporcional é uma alternativa barata que algumas Empresas de
Saneamento utilizam para ter em seu sistema de quantificação, o registro no campo
ou na Central de Operação, informação da vazão passante nas grandes adutoras,
vazão essa, traduzida ou correlacionada por uma pequena ou insignificante vazão by-passada... 

Veja mais

Fator C - Rugosidade

Rugosidade é definida no caso particular das tubulações, aquela que tem uma anomalia
interna, representada por protuberâncias, rugas ou ainda crateras em sua estrutura interna natural quando nova ou após envelhecimento pelo uso. A rugosidade é medida por um instrumento denominado rugosímetro. Esse instrumento com seu braço mecânico contendo na ponta uma agulha diamantada, deslisa sobre uma 
determinada superfície, transmitindo suas deformidades planas para um leitor analisador eletrônico, previamente calibrado em termos de asperezas ou rugosidade milimétricas. Esse processo é bem parecido com a leitura de um disco de vinil, onde a agulha do pick up discrimina a música gravada no disco tipo long play ou não.
A unidade de medida do rugosímetro, no sistema universal é

Veja mais

Geofones eletrônicos

As empresas de saneamento, de um modo geral, apresentam perda de água elevada quando se compara a quantidade ou o volume de água retirada dos rios e lagos da ordem de 30, 40 ou 50%. De que se compõem tais perdas? Na prática ou na distribuição, tais perdas são compostas de vários componentes tais como: fraudes nos medidores, vazamentos nas ligações, erro de medição macro ou micro, “by pass” nos medidores, vazamentos visíveis na rede, vazamentos não visíveis, “ gato” os mais diversos, etc.

Dentre os fatores citados acima, que contribuem no aumento das perdas nas empresas de saneamento, estaremos aqui focando as perdas através de vazamentos não visíveis onde a utilização de recursos como o geofône eletrônico é indispensável e torna a eficácia e agilidade neste tipo de trabalho muito maior ...

Veja mais

Pitometria - origem e príncípio

Técnica usada para se medir pressão e vazão de água em condutos forçado, através de pressão diferencial. O tubo Pitot surgiu como instrumento para medir velocidade de líquido ... 

Pitometria é um recurso essencial para avaliação das condições de um sistema de abastecimento de água. A análise é composta por diversos ensaios de campo que permitem identificar deficiências, conhecer as condições operacionais e levantar informações para embasar estudos e projetos. 

Mais informações sobre medições de vazão em condutos forçado entre em contato por email.

Veja mais

Fator de correção da gravidade

O erro no valor de uma aceleração sendo discrepante em relação ao valor default, não impactará mais que 0,23% na vazão, na maioria das capitais brasileiras. Sabemos que a aceleração varia de local para local numa relação praticamente direta com a altitude em relação ao nível do mar, assim como, varia também com a longitude, latitude e, com a rotação da terra. A latitude e a longitude são coordenadas verticais e horizontais respectivamente

Veja mais

Fator de correção da tempetatura - Ft

A temperatura da água impacta diretamente na vazão medida quando, a medição for
realizado por elementos primários deprimogeneos. Nesses casos, pode-se facilmente
introduzir um erro de medição da ordem de +/- 0,6% na vazão medida quando a
temperatura variar, passando de 4°C, valor normalmente tomado como referencia
inicial para 32°C. A 4°C, a densidade da água é igual a 0,99996, ou seja 1,000; a 32°
vale 0,99505.
Nas Empresas de Saneamento, de um modo geral, ainda não se tem a cultura ou a
preocupação de corrigir a temperatura da água impactante no sistema de medição

Veja mais

Fator de correção automático de vazão - FcL = Fator de Correção Lamon

Nas Empresas de Saneamento, o erro de +/-2% é tolerável nas medições de vazão por Pitometria. Para se corrigir uma medição pontual e instantânea, mede-se a velocidade, busca na tabela a velocidade mais próxima da medida, retirando-se ali o Kpc corrigindo com ele a Vazão. A dificuldade e o tempo perdido nessa operação são grandes. Imagina-se agora a hipótese da vazão variar como é o caso das redes de abastecimento e, sendo a medição por um período maior envolvendo a eventual totalização, nessa hipótese, seriam impraticáveis as correções pontuais. Normalmente esse tipo de correção ainda não é realizado nas Empresas de Saneamento. Assim sendo, a medição e totalização em períodos prolongados ficam severamente comprometidas em termos de exatidão.

Veja mais

Fator de correção da penatração do Tap

O Tap é um dispositivo ou válvula esfera com rosca macho de 1”1/4 nas duas extremidades. Uma das extremidades é fixada na tubulação pressurizada, a outra, também com rosca, irá receber o Tubo de Pitot. O Tap, uma vez fixado na tubulação, ali permanecerá indeterminadamente. O grande problema do Tap quando fixado na tubulação, na maioria das vezes, ultrapassa a parede do tubo, entrando de 3 a 4 mm ou mais para dentro do tubo

Veja mais

O fator de correção da área de uma tubulação. Sef = Área efetiva

A área interna de uma tubulação é uma grandeza palpável, mensurável, podendo ser medida com exatidão. Em geral as tubulações nas empresas de Saneamento são projetadas para atender determinadas condições de escoamento, tendo como base uma velocidade média normal na faixa de +/- 1,5 a 2,0 m/s. Nessas condições de velocidade é onde o custo total de sistema, ou seja, os custos fixos do investimento e os custos variáveis de operação e manutenção apresentam o melhor rendimento ou, melhor custo benefício para aquele abastecimento...

Veja mais

Número de Reynolds- nov/2012.

Estudo realizado pelo engº Geraldo Lamon a respeito do comportamento do Número de Reynolds em condiçoes práticas, em regimes de escoamento Laminar e Turbulento para diferentes tubulações...

Veja mais

O Verdadeiro Medidor Magnético de Vazão tipo Inserção - nov/2012.

O objetivo deste artigo é destacar a capacidade de aplicação do medidor de vazão magnético tipo Inserção dentro de suas possibilidades, apresentando suas características, vantagens, cuidados durante a instalação e montagem, demonstrando sua versatilidade e robustez.

Veja mais

Estudo do Tubo de Pitot

O artigo Tubo de Pitot, calibrar ou não calibrar, tem por finalidade demonstrar de maneira Teórica, Estatística e Prática, a não necessidade de enviar seu tubo de Pitot para certificação ou simplesmente para Laboratório de vazão efetuar sua calibração, mesmo depois de uma manutenção, troca ou reparo dos TIPS. Iremos demonstrar nesse trabalho, tal postulado através de:

Veja mais

Fator de correção do diametro - Kd

A correção do diâmetro no processo de cálculo e medição de uma vazão, sempre é necessária. A sua exclusão ou negligência no processo, pode representar erro comprometedor na medição, principalmente nos casos de medição de vazão onde a tubulação for de diâmetro nominal abaixo de 250 mm

Veja mais

Fator de correção da velocidade (FV) O vilão das medições pitometricas - dez/2012.

A medição de vazão de água pela Pitometria, no que tange a seus erros ou incertezas, corrigimo-los por meio das correções físicas de natureza estática e dinâmica, introduzindo ou inserindo na fórmula de vazão ou equação da continuidade, sete correções básicas, hoje implementadas. Das sete correções que vamos inserir na fórmula

Veja mais

Tecnologia do medidor eletromagnético de vazão


utilizado, tem como princípio, a indução eletromagnética, descoberta em 1831 por Michael Faraday. O medidor, originário a partir da lei de Faraday, criado e montado em 1941, pode ser considerado na atualidade como o melhor e mais exato medidor de vazão para fluidos que

Veja mais

Medição de esgoto e efluentes industriais

O processo de medição quantitativo de efluentes industriais ou o esgoto em si, é bem complicado de se medir por meios primários de medição convencionais não só pelo aspecto de sua condução, como também, pelas suas características de fluido mal comportado, pois transportam todo tipo de impurezas como partículas, graxos, pigmentos, gorduras e vários outros tipos de impurezas orgânicas ou não, dificultando sua medição

Veja mais

Estudo em grupos geradores de PCHS através de laboratorios - Abr/2008.

Estudo apresentado no VI SIMPÓSIO BRASILEIRO SOBRE PEQUENAS E MÉDIAS CENTRAIS HIDRELÉTRICAS em BELO HORIZONTE - MG, 21 A 25 DE ABRIL DE 2008, onde a maleta de Pitometria Lamon tem presença garantida como ferramenta de avaliação

Veja mais

Desenvolvimento do processo de medição da vazão de esgoto ou efluentes em regime continuo

O objetivo desse artigo é mostrar, divulgar e confirmar, o desenvolvimento das três fórmulas de autoria do Eng. Geraldo Lamon aplicadas ao processo da medição continua “on line”. Tais fórmulas se justificam devido à sua necessidade da medição e registro contínuo e histórico, dentro do programa de gerenciamento de vazão de esgoto, efluentes industriais e ou água bruta para as Empresas em geral. O estudo, dedução, desenvolvimento e formatação das fórmulas se tornaram extremamente necessárias

Veja mais

Siga nos: